Novo portal monitora terras indígenas na Amazônia Legal ( Brasil)

2 Agosto 2017
Author(s)
FUNAI
Site verifica desmatamento, degradação e mudanças na ocupação do solo
Site verifica desmatamento, degradação e mudanças na ocupação do solo

Autor:FUNAI

Fonte: http://www.brasil.gov.br/cidadania-e-justica/2017/08/novo-portal-monitor...

 

A Fundação Nacional do Índio (Funai) anuncia a criação do Centro de Monitoramento Remoto (CMR), um portal desenvolvido para monitorar o desmatamento e a degradação das terras indígenas, além de acompanhar as mudanças de uso e ocupação do solo. O CMR utiliza imagens de satélite (Landsat-8) para informar sobre a Amazônia Legal, que representa 97,9% da área total de terras indígenas do País.

Pelo site é possível direcionar a atuação da fundação nas ações de comando, controle e prevenção de ilícitos, reduzindo custos das atividades de campo. Na funcionalidade "Mapa Interativo", ferramentas permitem obter de forma rápida e fácil a visualização espacial das terras, incluindo a disponibilização de informações como jurisdição, nomenclatura oficial, município e UF.

O Centro de Monitoramento Remoto é aberto a toda a sociedade e pode atender indistintamente gestores, governos, indígenas e sociedade civil, por apresentar somente dados públicos, de fontes oficiais.

"Nosso desafio foi construir um instrumento de trabalho que possibilite ao usuário conectar-se às terras indígenas de forma fácil e intuitiva", explica o presidente da Funai, Franklimberg de Freitas.

A criação do CMR baseou-se nas seguintes premissas: menor tempo entre a ocorrência do ilícito e o alerta à Funai, com informações geradas diariamente; informações precisas, inclusive com coordenadas geográficas pelas imagens de satélite; menor custo, tendo em vista que essas imagens são gratuitas, o programa é de código aberto e as ações de campo utilizam menos recursos; e maior abrangência territorial, com foco nas terras indígenas localizadas na Amazônia Legal.