Moçambique quer aumentar produção de arroz, trigo e milho no vale do Zambeze (Moçambique)

4 Agosto 2017
Author(s)
Africa21 Digital
africa21digital
africa21digital

Autor:África 21 Digital

Fonte:https://africa21digital.com/2017/07/31/mocambique-quer-aumentar-producao-de-arroz-trigo-e-milho-no-vale-do-zambeze/

O Ministério de Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico- Profissional (MCTESTP) e a Agência de Desenvolvimento do Vale Zambeze assinaram, em Maputo, um memorando de entendimento que visa fortalecer a capacidade de desenvolvimento de competências em agronegócios nas instituições de ensino técnico e profissional do sector agrário no vale do Zambeze para aumentar a produção de arroz, trigo e milho.

 

 

O MCTESTP, através do Centro de Investigação e Transferência de Tecnologia para o Desenvolvimento Comunitário (CITT), está a implementar o projeto de investigação e transferência de tecnologias para o aumento da produtividade em Moçambique.

O programa contempla seis distritos de cinco províncias do país, nomeadamente Mandlakazi (na província de Gaza), Caia (em Sofala), Manica e Barué (Manica), Angónia (Tete) e Angoche (em Nampula).

Segundo o Ministro da Ciência e Tecnologia Ensino Superior Técnico-Profissional, Jorge Nhambiu, o objectivo primordial deste projecto é de reforçar as relações de investigação na transferência de tecnologias, formação e capacitação de recursos humanos para melhor intervenção na cadeia de produção das culturas de arroz, milho e trigo.

‘’Dos benefícios a que fazemos menção, destacam-se o acesso a tecnologias de produção das culturas de arroz, milho e trigo; o acesso a serviços de preparo da terra e o acesso a mecanização agrícola, agro-processamento e produção de compostos orgânicos’’, explicou.

Segundo Nhambiu, o memorando irá privilegiar o apoio as escolas técnicas e profissionais localizadas no vale do Zambeze que, de forma directa, deverão fornecer mão-de-obra qualificada para favorecer o desenvolvimento técnico e socioeconómico da região.

Por sua vez, o Director-Geral Da Agencia de Desenvolvimento do Vale do Zambeze, Roberto Mito, disse que um dos resultados do programa é a elaboração de curricula de cursos de curta duração em 10 áreas técnicas-chave, entre as quais a avicultura, horticultura, cunicultura, informática, extensão e sementes, mecanização agrícola.

‘’O nosso desafio é, através deste memorando, juntar as nossas energias aos dos ministérios para que aqueles centros sejam de referência. É necessário transformar o investimento feito em produtos’’, afirmou Mito.

Segundo Mito, está prevista a realização de 12 temáticas e workshops para a facilitação da ligação entre o sector académico e o sector produtivo nas áreas de agro-negócios e sementes, estabelecimentos de três salas de informática com um total 130 computadores, nove sistemas de rega e dois sistemas agro-meteorológicos e equipamento de laboratórios.